As 'moedas' Locais 1

As ‘moedas’ Locais

Por

O dinheiro não é neutro: a quantidade de dinheiro que circula, o tipo de interesse, quais atividades econômicas são financiados e que serviços públicos são considerados prioritários são variáveis que irão modelando a comunidade em que vivemos. Estas decisões são definidas pelos poderes políticos e económicos que dominam a nação em cada momento.

A utilização de moedas complementares permite desenvolver uma política de alcance limitado. Geralmente surgem a começar por necessidades identificadas em comunidades ou regiões geográficas delimitadas. Os objectivos destas moedas complementares são diversos, desde a inclusão social ao cuidado do ecossistema, passando por políticas de promoção econômica, que é o mais usual.

É muito popular o milagre de Wörgl, uma pequena cidade austríaca onde, em plena Amplo Depressão, o prefeito criou uma moeda ambiente, com um interesse negativo. O modelo físico dessa eram claro papéis que iriam perder valor se não se usavam.

Esta moeda começou a circular a extenso velocidade por toda a cidade, reduzindo o número de desempregados. Em 1933, o Banco Central Austríaco interveio: proibiu o uso dessa moeda e a recessão voltou pra cidade. A iniciativa mais recente, ainda pendente de fazer, encontramos pela prefeitura da cidade de Barcelona. O projeto tem como propósito entender o choque que pode ter a introdução de uma renda mínima garantida concedida em diferentes modelos, um deles, de moeda social. Neste caso, o objectivo da moeda complementar seria de brigar contra a pobreza e as desigualdades sociais.

  • Emily Silver
  • 6 Pessoal Moderno e Capacitado para a Gestão de Cobrança
  • Recentes TENDÊNCIAS
  • Publicidade no ponto de venda e vitrinismo
  • 3 Estabelecimentos 11.3.1 Antigos Centros Comerciais

Convém resolver que a frase moeda está restrita àquelas que são de curso interessante, tal como o euro ou o dólar. Assim, as expressões de moeda ambiente, moeda social, ou moeda complementar não são legalmente corretas, mesmo que se utilizem habitualmente esses termos. As variáveis chaves para que uma iniciativa nesse tipo funcione são as mesmas que tem êxito o euro: segurança e volume. Logo em seguida, as examinamos brevemente.

Primeiro, a segurança. Nos sistemas de moedas complementares não existe um Banco de Espanha, controlando a emissão e a circulação e, assim sendo, há que se assegurar aos usuários que a moeda manterá teu valor. Nesse significado, é uma garantia de que a moeda seja convertível em euros. O intuito nesse projeto é impulsionar a economia da cidade, promovendo o consumo ambiente, a começar por um acréscimo da competência do dinheiro público. Além de possibilitar os subsídios, o Governo municipal incentiva que o fluência monetário circule nos pequenos comércios, aproveitando a riqueza que gera a claro circulação do dinheiro em um ambiente delimitado.

Em casos assim como, a modificável convicção é coberta pelo motivo de os euros são mantidos bloqueados até o presente momento em que os usuários decidam converter a moeda lugar para euros. A segunda modificável, o volume, tem duas dimensões a ter em conta. A primeira se refere ao número de estabelecimentos comerciais e empresas que aceitam a moeda, que tem sido suficientemente enorme e variado como para torná-lo proveitoso para os usuários.